Novo Alvodireto.com rede social de anuncios, seu conteúdo nos buscadores da internet. Cadastre-se e poste anuncios, fotos, artigos e qualquer conteúdo para aumentar sua presença online e apareça no Google, Bing e Yahoo

Categorias

Fonte: G1-Noticias

Travestis são presas suspeitas de exploração sexual, em Aparecida de Goiânia
Colocado por: 2019-08-09 01:19:17
Registre-se aqui e deixe seu comentario nessa noticia.

Duas travestis foram presas nesta quinta-feira (08) durante a Operação Fada Madrinha, da Polícia Civil, em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. As investigações apontam que as duas se consideravam donas dos pontos de prostituição na cidade e cobravam taxa de 20 travestis para que elas pudessem ficar nos locais.

Foram presos Francisco Viana, conhecida como a travesti Thesca, e Leonardo de Jesus, chamada de Rafaela. O G1 não conseguiu saber da polícia se elas já são representadas por algum advogado.

“Essas travestis exploravam as demais. Cobravam uma taxa diária e caso elas não pagassem, eram ameaçadas de morte, batiam e teve caso até de tentar matar mesmo”, disse o delegado Diogo Luiz Barreira Gomes.

Foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão. A operação visou, segundo ele, o combate aos crimes de rufianismo, casa de prostituição, extorsão, tentativa de homicídio, trabalho escravo e tráfico de pessoas.

As investigações da Polícia Civil mostraram que em um dos casos, a vítima foi espancada e teve que se fingir de morta para acabar com as agressões. Com medo de mais violência, ela fugiu para outro Estado.

"A Rafaela tem dois mandados de prisão, que foram cumpridos em desfavor dela. Um deles foi de extorsão, por conta da casa de prostituição, e outro por tentativa de homicídio, justamente nessa cobrança de forma muita agressiva. Uma das vítimas foi ouvida por nós na UTI e teve que fugir de Goiás para não ser morta”, informou Barreira.

A operação ocorreu no Setor Nossa Senhora de Lourdes, onde há uma grande concentração de motéis. Segundo o delegado, a Rafaela é apontada como uma das líderes do grupo e também é investigada por tentar extorquir o dono de um motel.

Travestis foram presas durante a Operação Fada Madrinha, em Aparecida de Goiânia — Foto: Reprodução/TV AnhangueraTravestis foram presas durante a Operação Fada Madrinha, em Aparecida de Goiânia — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Travestis foram presas durante a Operação Fada Madrinha, em Aparecida de Goiânia — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

As travestis, como informou a polícia, eram atraídas pela promessa de passarem por cirurgias plásticas e até de mudança de sexo.

“Era tudo mentira. Daí elas começavam a dever e não conseguiam pagar mais e isso transformava em um trabalho escravo também. A queria sair não podia, ou era ameaçava ou tinha que pagar a conta, caso contrário poderia ser até morta”, relatou Diogo.

Além disso, no caso da exploração sexual é ainda investigada a possibilidade de tráfico humano. “Também é investigada a denúncia de tráfico de pessoas, já que teve travesti levada para fora do país, segundo uma operação da Polícia Federal com o mesmo nome”, contou o delegado.

Dois integrantes do grupo estão foragidos, segundo a polícia. O caso foi investigado pela 7ª Delegacia de Polícia (DP) de Aparecida de Goiânia, e a operação contou com apoio da equipe do Grupo Especial de Repressão a Narcóticos (Genarc) e da 2ª Delegacia Regional.

Veja outras notícias da região no G1 Goiás.


Compartilhe essa noticia.


  • 0 comentário(s)
Registre-se aqui e deixe seu comentario nessa noticia.

Seja o primeiro a gostar