Novo Alvodireto.com rede social de anuncios, seu conteúdo nos buscadores da internet. Cadastre-se e poste anuncios, fotos, artigos e qualquer conteúdo para aumentar sua presença online e apareça no Google, Bing e Yahoo

Categorias

Zona do euro pressiona Holanda e Alemanha a gastarem mais
Colocado por: 2019-10-09 13:42:12
Registre-se aqui e deixe seu comentario nessa noticia.

© Reuters. (Blank Headline Received)© Reuters. (Blank Headline Received)

Por Jan Strupczewski e Francesco Guarascio

LUXEMBURGO (Reuters) - A Alemanha e a Holanda, que têm superávits orçamentários, deveriam investir mais para ajudar a impulsionar o crescimento econômico doméstico e em toda a zona do euro, disseram autoridades do bloco monetário nesta quarta-feira, ecoando um pedido do Banco Central Europeu no mês passado.

O crescimento econômico da zona do euro está diminuindo à medida que sua maior economia, a Alemanha, oscila à beira de uma recessão, mantendo a inflação fraca. Mas, apesar do pedido do BCE por estímulo fiscal, a zona do euro não está planejando nenhuma ação em conjunto.

Em vez disso, as principais autoridades da zona do euro pressionaram a Alemanha e a Holanda a usarem seu "espaço fiscal" - jargão da UE para finanças públicas sólidas - para investir mais e impulsionar o crescimento em suas próprias economias e em toda a zona do euro.

"Existem dois tipos de países - aqueles que precisam ir além com seus esforços fiscais e aqueles que precisam investir em crescimento. Ou seja, a Alemanha e a Holanda precisam entender isso, porque é do seu próprio interesse e do interesse coletivo da zona do euro", disse o comissário europeu para Assuntos Econômicos e Financeiros, Pierre Moscovici.

Em um documento, o braço executivo da União Europeia afirmou que a desaceleração da economia da zona do euro precisa de estímulo fiscal preventivo ou enfrentará um longo período de baixo crescimento, e acrescentou que a atividade econômica não vai se recuperar este ano.

O documento da Comissão sublinhou que os governos devem agir rapidamente, porque leva tempo para que as mudanças nas políticas fiscais mostrem resultado na economia.

No entanto, a chanceler alemã, Angela Merkel, resistiu aos apelos para elaborar um pacote de estímulo fiscal para seu país, e algumas autoridades disseram que mesmo dois trimestres seguidos de contração no PIB - uma recessão - podem não ser suficientes para fazer Berlim abrir a carteira.

A Comissão Europeia completou que, para estimular o crescimento, uma maior flexibilização da política monetária pelo BCE seria menos eficaz e teria maiores efeitos colaterais indesejados do que o estímulo fiscal dos governos, que agora teriam melhor resultado do que nos momentos econômicos normais.

Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.


Compartilhe essa noticia.


  • 0 comentário(s)
Registre-se aqui e deixe seu comentario nessa noticia.

Seja o primeiro a gostar