Novo Alvodireto.com rede social de anuncios, seu conteúdo nos buscadores da internet. Cadastre-se e poste anuncios, fotos, artigos e qualquer conteúdo para aumentar sua presença online e apareça no Google, Bing e Yahoo

Categorias

Procuradora-geral de Nova York está investigando WeWork, dizem fontes
Colocado por: 2019-11-19 18:33:00
Registre-se aqui e deixe seu comentario nessa noticia.

Por Greg Roumeliotis e Joshua Franklin e Koh Gui Qing

NOVA YORK (Reuters) - A procuradora-geral do Estado de Nova York (NYAG) está investigando o WeWork, segundo duas pessoas familiarizadas com o assunto, aumentando uma série crescente de problemas que transformaram o serviço de escritórios compartilhados de um queridinho de Wall Street em um pária em questão de semanas.

A empresa, que deve demitir milhares de funcionários a partir desta semana, devido ao prejuízo crescente, confirmou na segunda-feira que foi contatada pelo escritório da procuradora-geral de Nova York, Letitia James.

"Recebemos uma investigação do escritório da Procuradoria Geral do Estado de Nova York e estamos cooperando no assunto", disse uma porta-voz da WeWork quando contatada pela Reuters.

Um porta-voz da NYAG se recusou a comentar.

Entre as questões que a NYAG está examinando está se o fundador e ex-presidente-executivo da WeWork, Adam Neumann, tirou proveito de sua posição para enriquecer.

Neumann comprou propriedades e as alugou de volta para o WeWork, fez empréstimos contra sua própria participação na empresa e também planejava cobrar o WeWork quase 6 milhões de dólares para usar sua marca registrada da palavra "We" depois que a empresa passou a se chamar The We Company.

A empresa arquivou seus planos para uma oferta pública inicial em 30 de setembro, depois que investidores se mostraram cautelosos com seus prejuízos, seu modelo de negócios e sua governança corporativa.

Neumann havia renunciado como presidente-exeutivo na semana anterior. Ele também concordou em devolver o dinheiro pelo uso da marca registrada.

Uma porta-voz de Neumann se recusou a comentar.

O WeWork agora enfrenta uma reestruturação radical. Os cortes de empregos serão anunciados no final desta semana em áreas que não suportam as principais metas de negócios da empresa, disse recentemente o presidente executivo da The We Company, Marcelo Claure, em um e-mail para sua equipe que foi visto pela Reuters.

O New York Times informou no domingo que o WeWork está se preparando para cortar 4 mil empregos. A própria empresa tinha 12.500 funcionários em 30 de junho, além de outros que trabalham para afiliadas.

Os próximos passos para moldar o futuro da empresa serão divulgados em uma reunião com todas as empresas na sexta-feira, afirmou Claure no e-mail.

Ele disse que o WeWork precisa de uma organização mais eficiente e centrada no cliente para crescer. "Vamos eliminar e reduzir algumas funções e responsabilidades", acrescentou Claure, que também é executivo do SoftBank.

Esta não é a primeira vez que o WeWork é investigado pelo NYAG. A empresa voltou atrás em sua política de exigir que os funcionários assinem acordos não-competitivos depois de chegar a um acordo com a procuradoria-geral no ano passado.

A Bloomberg News informou na sexta-feira que o WeWork está enfrentando uma investigação da Comissão de Valores Mobiliários dos EUA sobre se violou as regras financeiras ao buscar sua listagem pública. O WeWork se recusou a comentar a reportagem.

Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.


Compartilhe essa noticia.


  • 0 comentário(s)
Registre-se aqui e deixe seu comentario nessa noticia.

Seja o primeiro a gostar